Buscar

Muita emoção na recepção de Isaquias em sua terra Natal.


“Todo mundo sabe que onde eu vou, eu sempre falo de Ubaitaba, eu faço questão de falar de Ubaitaba, eu amo Ubaitaba, eu amo a minha Bahia. Desculpa se eu não tou aí embaixo com vocês, mas eu tenho uma mãe idosa e porque da pandemia, não posso abraçar vocês, mas muito obrigado pelo carinho” Com essas palavras o campeão olímpico da canoagem velocidade, c1, Isaquías Queiroz resumiu a recepção dos seus conterrâneos, organizada pela prefeitura local e pela Associação de Canoagem local. Ele falou isso de cima do Carro de Bombeiros que o levou pelas principais ruas da cidade.


Isaquías desembarcou às 12h05 minutos em Ilhéus, nesse momento, a pressão dos ubaitabenses provalvelmente estava acima de 12 por 8, era a ansiedade para ver o seu campeão, que desde que botou a medalha de ouro no peito, em Tóquio, ainda não havia chegado a Ubaitaba, pois estava cumprindo agenda com seus patrocinadores, o comitê olímpico e o seu clube, o Flamengo. Era um misto de angústia, ansiedade e excitação sua terra. Enquanto isso, Isaquias ainda no aeroporto atendendo aos fãs e fazendo selfie. Mesmo com os pedidos de Isaquias para não abraçar… mas, sempre havia os emocionados! Afinal, não é todo dia que se vê um campeão olímpico, e da canoagem no Brasil, era a primeira vez.


Enquanto isso, a equipe da Prefeitura de Ubaitaba, organizava a carreata e pedia a todos que não fizesse aglomeração e que se concentrassem cada um em seus carros. 


Exatamente, as 14h15, Isaquias chegava a Ubaitaba e enquanto o Corpo de Bombeiros lhe dava a instrução, a multidão se organizava para recebê-lo na rodoviária. Quando Isaquias chegou, ao som da música, tema da Vitória imortalizada por Airton Sena, outro grande herói brasileiro, as pessoas não se contiveram de emoção.


O locutor Neguei, em seu carro de som gritava campeão e os presentes respondiam.


Ao longo da via, a música de Hungria, uma das inspirações de Isaquias, ‘Um Pedido’ era tocada no percurso que foi da rodoviária, a principal praça da cidade, contornando as duas principais ruas da cidade e parando novamente na Praça 27 de Julho, onde Isaquias agradeceu a todos os presentes e encerrou o momento.


Pedindo desculpas por não poder ficar ali devido a pandemia, e pedindo a todos para que se cuidassem, ele seguiu para sua casa, onde concedeu entrevista a imprensa presente e foi abraçar a sua mãe e seu filho, há muito tempo sem vê-los. Dona Dilma, mãe de Isaquias, não aguentou de emoção ao ver seu filho, campeão, era um misto de saudade e de orgulho. Seu filho Sebastian, segurou a sua medalha de ouro como se ele próprio tivesse ganhado a medalha do chinês nas olimpíadas. (Aleilton Oliveira/ Ascom - Ubaitaba)




bannercovid728.jpg
bannercovid728.jpg
LOGOMARCA png.png